quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Pudim de queijo

Inspirada por uma conversa sobre pudins com a minha família - e também querendo usar uma goiabada que estava "em coma" na minha geladeira -, busquei e adaptei algumas receitas na internet. Minha intenção era de que o pudim ficasse parecendo uma queijadinha gigante e cremosa.

Pudim de queijo com calda de goiabada
Bati no liquidificador 1 lata de leite condensado, 1 lata de leite, 3 ovos, 1 xícara de queijo coalho ralado e meia xícara de coco ralado (desidratado). Depois de 2 minutos batendo, coloquei em forma untada com manteiga (pois eu queria uma calda diferente daquela de açúcar queimado) e assei em banho-maria no fogão por 1h15 min (o pudim começa a soltar da lateral da forma quando está pronto). Desenformei ainda morno e cobri com a calda de goiabada.

Calda de goiabada: 1 xícara (chá) de goiabada picada, meia xícara (chá) de água. Levei os 2 ingredientes ao microondas em potência alta por um minuto, retirei e bati com o mixer para ficar homogêneo (poderia ter apenas amassado com garfo e misturado bem, mas estava com pressa). Cobri o pudim e levei à geladeira.

terça-feira, 14 de julho de 2015

Bolo de Fubá Mimoso

Eu já havia postado essa receita no blog anteriormente, mas como mudei um pouquinho a forma de fazer, resolvi postar de novo:
Bolo de Fubá Mimoso (receita adaptada)
Bater 3 gemas com 2 xícaras de açúcar na batedeira até ficar bem cremoso. Juntar meia xícara de óleo e bater mais um pouco. Acrescentar uma xícara de Fubá, uma de leite e uma de farinha de trigo, batendo apenas até misturar. Ao final, acrescentar DELICADAMENTE uma colher (sopa) de fermento e 3 claras em neve. Colocar em forma untada e enfarinhada e assar em forno médio pre-aquecido por cerca de 40 minutos. Opcionais: cravo da Índia ou erva-doce.

sábado, 11 de julho de 2015

Biscoitos de fécula

Clássico da infância! A tia que anotou a receita no caderno da minha mãe fez a seguinte observação: "é o biscoito doce mais gostoso que já provei".

Biscoitos de fécula
200g fécula de batata, a mesma quantidade de farinha de trigo, 200g margarina, 3/4 xícara (chá) de açúcar.
Amasse todos os ingredientes muito bem, faça bolinhas e leve para assar. Ficam clarinhos. Depois de assados, passe no açúcar e deixe esfriar antes de acondicionar em recipiente hermeticamente fechado.

sexta-feira, 10 de julho de 2015

Pãozinho Botucatu

Essa é do caderno de receita da minha mãe, tesouro precioso. A tia que anotou a receita infelizmente não está mais entre nós, mas também gostava bastante de cozinha e teve o cuidado de anotar, ao lado do título da receita, "massa para empanada". Eu sempre usei como massa para cachorro quente de forno. É muito gostosa e rende bastante.

Pãozinho Botucatu
100g fermento fresco para pão (ou 3+1/2 colheres [chá] de fermento biológico desidratado), 1 xícara d'água morna, 4 ovos, 1 xícara de gordura vegetal (eu faço com margarina ou manteiga), 1 copo de leite, 3 colheres (sopa) de açúcar, sal a gosto (cerca de 2 colheres de chá ), farinha de trigo suficiente (cerca de 1 kg).
Dissolver o fermento na água morna, juntar os ovos e bater um pouco, Juntar a gordura (ou margarina) derretida, o leite, o açúcar e o sal. Juntar farinha de trigo suficiente para que fique com consistência elástica para moldar os pães. Deixe crescer por cerca de 90 min, recheie, modele, pincele com gema e leve para assar em forno médio pré-aquecido até dourar.

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Massa para pastel assado

Mais uma do caderninho, essa é a mais gostosa e fácil de trabalhar que já fiz. O requeijão na massa confere leveza e sabor.

Massa para pastel assado
1/2 kg farinha de trigo, 250g margarina, sal, 4 colheres (sopa) de leite, 1 colher (café) de fermento em pó, 2 colheres (sopa) de requeijão. Gemas para pincelar
Junte todos os ingredientes e amasse muito bem, até que fique liso e homogêneo. Abra com o rolo, corte em círculos, recheie a gosto, feche, pincele com gema e leve para assar em forno médio pré-aquecido até que fiquem dourados.

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Pão alemão

Mais uma receita do caderno da adolescência, que eu me lembro como sendo bem gostosa. Pode ser servido com frios, manteiga, geléia ou requeijão.

Pão Alemão
550 ml leite, 3 ovos, 3 colheres (sopa) mal cheias de açúcar, 1 colher (café) de sal, 50g fermento biológico fresco (ou 2 colheres [chá] de fermento biológico seco), 1 copo (150 ml) óleo, 1 kg farinha de trigo.
Misture todos os ingredientes com exceção da farinha de trigo em uma vasilha até ficar homogêneo. Acrescente a farinha, sove bem e, se precisar, acrescente mais um pouco de farinha até soltar das mãos. Deixe crescer por cerca de 1h. Modele os pãezinhos e coloque para assar em tabuleiro untado e enfarinhado (forno médio pré-aquecido por cerca de 30 min; coloque uma vasilha d'água na prateleira inferior do forno).

terça-feira, 7 de julho de 2015

Pão Campestre

Receita antiga da Revista Cláudia, que copiei para meu caderno de receitas da adolescência. Na minha memória, esse pão é delicioso (mas pode ser um julgamento exagerado da memória afetiva...)

Pão Campestre
15g fermento biológico fresco esmigalhado (equivale a meia colher [chá] de fermento biológico instantâneo desidratado), 1 colher (sopa) de açúcar, 1 xícara margarina, 2 ovos, 2+2/3 xícara farinha de trigo, sal a gosto, 1 gema para pincelar.
Misture o fermento e o açúcar com 1/4 xícara de água morna. Junte os demais ingredientes e bata bem (no processador ou com uma colher de pau) até ficar homogêneo. Coloque numa forma de anel (25 cm) untada e deixe crescer até dobrar de volume. Asse em forno pré-aquecido por cerca de 40 min ou até dourar. Sirva com o recheio de sua preferência (bom para um chá da tarde, servido com geléia e requeijão ou queijo cremoso).

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Bolo Farofa

Eu tinha essa receita originalmente de uma tia-avó, mas havia perdido; fiquei feliz por tê-la encontrado no site Tudo Gostoso. O bolo é uma delícia, há quem acrescente uma camada de banana picada ao recheio.

Bolo Farofa (adaptada de uma receita daqui)
Farofa:
1 ovo
3 colheres (sopa) de manteiga
16 colheres ( sopa) de farinha de trigo
1 xicara de açúcar
1 colher ( sopa) de fermento em pó
Recheio:
1 lata de leite condensado
1 lata de leite
2 gemas
1 colher (sopa) de maizena
1 lata de creme de leite
1 camada de banana picada (opcional)

Misture os ingredientes da farofa com as pontas dos dedos. Não amasse - a consistência desejada é a de uma farofa grossa, e não de uma massa compacta. Use os ingredientes úmidos gelados para facilitar e, se desejar, prepare a massa no processador de alimentos, misturando brevemente com toques da função PULSAR até obter a textura adequada.
Para o recheio, leve os 4 primeiros ingredientes ao fogo, mexendo até engrossar. Retire do fogo e misture o creme de leite.
Numa forma de fundo removível untada (melhor ainda se forrada com papel manteiga untado), disponha metade da farofa; cubra com o creme e finalize com a outra metade. Asse em forno médio pré-aquecido até dourar. Retire do fogo, deixe esfriar e sirva à temperatura ambiente ou gelado.

domingo, 5 de julho de 2015

Barras Mágicas

Essa receita é do site Joy of Baking (tem receitas ótimas - a próxima que pretendo testar é a das Nanaimo Bars)e é bem gostosa; já fiz várias vezes. Ela se encaixa bem em qualquer refeição - particularmente num brunch ou café da manhã mais caprichado. Coloquei minhas adaptações em itálico.

Magic Bars

1/2 xícara (113 gramas) de manteiga sem sal , derretida
1 1/2 xícaras (150 gramas) migalhas de biscoito de Graham (ou biscoitos digestivos esmagados - eu costumo fazer com farinha de rosca)
1 1/3 xícaras ( 90 gramas) coco ralado ou em flocos
1 copo ( 170 gramas) de chips de chocolate meio amargo 
1 copo ( 100 gramas ) de nozes picadas ou pecans (faço com mais frequência com castanha de caju picada)
1 lata (396 gramas) de leite condensado

Preaqueça o forno a 175ºC e coloque a grade no centro do forno . Unte levemente com manteiga ou spray antiaderente um tabuleiro quadrado de 9 x 9 polegadas (23 x 23 cm) - costumo forrar com papel manteiga para facilitar na hora de desenformar.
Derreta a manteiga e despeje-o uniformemente sobre a parte inferior do seu tabuleiro. Polvilhe as migalhas de biscoito de Graham (ou farinha de rosca) uniformemente sobre a manteiga. Polvilhe o coco sobre as migalhas . Polvilhe o chocolate sobre o coco. Polvilhe as nozes (ou castanha de caju picadas) sobre o chocolate . Finalmente, regue uniformemente o leite condensado sobre todos os ingredientes. Não misture os ingredientes , apenas disponha-os em camadas.

Asse em forno pré-aquecido por cerca de 30 a 35 minutos ou até que um palito inserido no meio saia limpo. Retire do forno e coloque em uma grade para esfriar. Corte em quadrados . Guarde na geladeira (eu costumo consumir em temperatura ambiente). Estas barras podem ser congeladas .

Faz cerca de 16-2 polegada quadrada .Preaqueça o forno a 350 graus F ( 177 graus de C ) e coloque a cremalheira no centro do forno . Levemente manteiga ou pulverizador com um cozimento antiaderente spray um 9 x 9 polegadas (23 x 23 cm) bandeja de cozimento quadrada .

Derreta a manteiga e despeje-o uniformemente sobre a parte inferior do seu pan . Polvilhe as migalhas de biscoito de Graham uniformemente sobre a manteiga. Polvilhe o coco sobre as migalhas. Polvilhe o chocolate sobre o coco. Polvilhe as porcas sobre o chocolate . Finalmente, regue uniformemente o leite condensado sobre todos os ingredientes. Não misture os ingredientes juntos , basta mergulhá-los .

Asse em forno pré-aquecido por cerca de 30 a 35 minutos ou até que um palito inserido no meio das praças sai limpo. Retire do forno e coloque em uma cremalheira de fio para refrigerar. Corte em quadrados . Guarde na geladeira. Estas barras podem ser congeladas .

Faz cerca de 16 quadrados (de 2 polegadas cada).

sábado, 4 de julho de 2015

Receita de Picadinho e algumas coisas interessantes

Ontem eu tive a ideia de fazer um picadinho para o almoço - queria algo que pudesse ser deixado preparado com antecedência e que eu pudesse reaquecer sem alterar o sabor e a textura. Depois de ver algumas receitas na internet, adaptei para o que eu tinha em casa e o resultado foi bom.
Fiz assim:
Picadinho de carne
500g filé mignon, 3 colheres (sopa - cheias) de manteiga, sal a gosto, 1 colher (sopa) de mostarda, 2 colheres (sopa) de extrato de tomate, 2 colheres (chá) de molho inglês, 1 xícara de vinho tinto, uma cebola pequena picada.
Derreti 2 colheres e meia de manteiga numa panela e acrescentei a carne em fogo alto (para selar). Temperei com sal, molho inglês e a mostarda. Quando o caldo da carne estava quase todo seco, acrescentei o extrato de tomate e depois o vinho tinto (3/4 de xícara). Deixei reduzir em fogo baixo até ficar mais espesso. À parte, levei a cebola picada ao fogo com a manteiga derretida e, quando começou a murchar, acrescentei o restante do vinho (1/4 de xícara). Deixei ferver até secar um pouco e então juntei à panela da carne. Servi com arroz, feijão, farofa e banana à milanesa. Acho que batata ou baroa chips (ou mesmo aipim) seriam bons complementos também. Pimenta-do-reino e louro também podem ser boas ideias para temperar o prato, assim como salpicar salsinha por cima.
Achei na internet dois bons sites de receitas: o Brown Eyed Baker, da Nicole (que além de receitas, tece breves comentários sobre a vida cotitiana) e o I Could Kill For Dessert, de uma brasileira, com fotos lindas e receitas aparentemente de fácil execução (quero testar alguma ainda durante o final de semana). 
Descobri ainda o autor de uma música de que gosto muito: Brave, de Josh Groban - pelo currículo do rapaz no Wikipedia, acho que vou gostar de outras músicas dele também.
Para terminar, vi uma receita de brownie (mais uma!) aclamada como "sensacional" e até "perigosa para se ter por perto" por várias pessoas - preciso experimentar com certa urgência :-)

'Whatever Floats your Boat Brownies'
Rendimento: 16 unidades 
1/2 xícara de manteiga derretida
1/2 xícara de cacau sem açúcar
1 xícara de açúcar
2 ovos
2 colheres de chá de baunilha
1/2 xícara de farinha
1/4 colher de chá de sal

Opcionais:
1 -2 copos de chocolate (meio amargo, branco, caramelo, manteiga de amendoim)
1 xícara de passas 
1 -2 copos cereja maraschino picado
1 -2 copos de nozes picadas
1 -2 copos M & M ' (eu não colocaria)
1 -2 copos pedaços de Reese
1 -2 copos marshmallow em miniatura

INSTRUÇÕES
Preaqueça o forno a 350 ° F. Unte uma forma quadrada de 8 polegadas ou forre com papel alumínio.
Em uma tigela média misture a manteiga derretida e cacau e mexa até que o cacau esteja dissolvido.
Adicione o açúcar e misture bem. Adicione os ovos um de cada vez e mexa até ficar bem combinado.
Mexer em baunilha, a farinha e o sal até que fique homogêneo (não mexa demais).
Espalhe na forma e leve ao forno por aproximadamente 25 minutos.
Não exagere no tempo de forno - seus brownies sairão secos. Ajuste tempo / temperatura em conformidade para seu forno. Se você fizer o teste de faca / palito, ele deve sair com migalhas úmidas.
Esfriar completamente antes de cortar em quadrados.
Para dobrar a receita, asse em forma 9x12 e adicione 5 minutos para o tempo de cozedura.

terça-feira, 30 de junho de 2015

Apesar de muito tempo sem postar no blog, as receitas andam acontecendo por aqui num ritmo mais lento - muita coisa nova no cenário, inclusive uma adorável criaturinha com 6 semanas de vida que anda me enchendo (de ocupação e de alegria) os dias - e as noites também...
Uma prima querida me prestou uma ajuda inestimável há cerca de uma semana e eu faria qualquer coisa para agradá-la. Foi sugestão dela mesma que eu tentasse reproduzir o Banana Pudding da Magnolia Bakery, de NYC. Quando fui buscar na internet a receita, vi que ela merece adjetivos no superlativo do tipo "melhor sobremesa da minha vida" e não tive dúvidas de que precisaria pelo menos tentar reproduzir.
Duas dificuldades: o biscoito Nabisco Nilla Waffers (que as autoras do livro onde foi publicada a receita aconselhavam explicitamente não substituir) e o pudim instantâneo Jell-O, que não temos no Brasil (ele não precisa de calor para engrossar). Passei alguns dias pesquisando e vi que o biscoito Champagne é o que temos de mais próximo aos Nilla Waffers (apesar de parecer substancialmente diferente). Em relação ao pudim, a coisa ficou mais complicada: não adiantaria apenas substituir, pois, sem cozimento, os pós para pudim que temos no Brasil não serviriam para engrossar a mistura. Eu decidi então que tentaria com diversos espessantes e a primeira dessas tentativas foi adaptando a nossa mistura para pudim à receita original (ou seja, cozinhando-a na água antes de incorporar e bater o leite condensado).

Assim sendo, minha receita adaptada foi a que transcrevo abaixo (a original está no site Aprendiz de Viajante). As quantidades que fiz e que estão dispostas abaixo correspondem a meia receita - e rendeu muito!

Pudim de Banana inspirado no estilo Magnolia Bakery

Meia lata de leite condensado
3/4 de xícara de água
Meia embalagem de pó para pudim sabor baunilha
400g de creme de leite fresco (o mais encorpado possível)
Uma caixa de biscoito champagne
4 bananas grandes maduras picadas (usei prata, mas acho que d'água ficaria melhor)

Modo de fazer; dissolva o pudim na água e leve ao fogo baixo; cozinhe mexendo até engrossar. Retire do fogo e bata na batedeira com o leite condensado por cerca de 2 minutos. Coloque num refratário e leve à geladeira para esfriar e engrossar por 3 a 4 horas (não encurte esse tempo). Após, bata o creme de leite bem gelado na batedeira por 2 minutos. Incorpore delicadamente a mistura para pudim, mexendo suavemente até ficar bem homogêneo.
Num refratário alto, coloque 1/3 dos biscoitos, cubra com 1/3 das bananas e 1/3 do creme. Repita as camadas até acabar os ingredientes. Leve à geladeira (não use congelador) por 4 a 8 horas antes de servir.